Reeducação Intestinal para o Lesado Medular

A reeducação de seu intestino após a lesão medular é possível com planejamento e dedicação.

Esvaziar o intestino de forma regular e evitar a impactação fecal e a constipação intestinal são os objetivos do programa, além de mantê-lo limpo.

Regras básicas para reeducação intestinal:

– Seguir uma dieta balanceada com alimentos laxantes e ricos em fibras vegetais;

– Beber adequada quantidade de líquidos ao dia (de 2 a 2,5 litros/dia);

– Realizar exercícios físicos diariamente;

– Ter um horário preestabelecido para estimular a defecação, de preferência após uma refeição ou após beber líquidos quentes.

– Sentar no vaso sanitário sempre que possível, ou deitar do lado esquerdo para estimular a defecação;

– Realizar massagem abdominal no sentido horário (do lado direito para o esquerdo);

– Usar supositórios (se você tiver o intestino com esfíncter flácido);

– Realizar estímulo dígito anal ou extração das fezes;

– Observar a freqüência das eliminações e a consistência das fezes. Caso estejam infreqüentes, com intervalos superiores à 3 dias, e/ou endurecidas, certifique-se de que todos os itens anteriores foram realizados. Só então use o laxante oral;

– O laxante escolhido deve ser o mais natural possível, usá-lo na dose recomendada e, assim que possível, tentar substituí-lo por alimentos ricos em fibras vegetais.

Estabeleça um horário regular, no qual você possa estimular o esvaziamento intestinal. Suas eliminações podem ser diárias, em dias alternados, ou a cada três dias. Evite usar grandes enemas (lavagem intestinal). Eles diminuem o tônus normal da musculatura intestinal. Evite também, tomar rotineiramente laxantes orais de composição muito forte.

Já conhece o Tênis Lado B para usar com ou sem órtese e prótese?

tenis-ladob

Vencedores do 10º Concurso de Moda Inclusiva

No dia 28/11 foi realizado o desfile dos finalistas de 2018 do 10º Concurso de Moda Inclusiva promovido pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Governo de São Paulo.

1º Lugar:

  • Marco Minoru – Centro de Tecnologia e Inovação;
  • Sarah Dergham – Ateliê da Sarah/SENAC.

2º Lugar:

  • Priscila Aparecida Cipriani – Universidade Anhembi Morumbi;
  • Eligolande Furtado – Universidade Federal de Pelotas;
  • Deise da Cruz – Faculdade Paulista de Artes;
  • Íguia Telita de Medeiros – Universidade Potiguar.

3º Lugar:

  • Evlin Mey – Faculdades Integradas Coração de Jesus;
  • Katia Monique Toledo – Escola Panamericana de Arte e Design

Fonte: Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Governo de São Paulo.

6º Prêmio Brasil Sul de Moda Inclusiva

A estudante de Guabiruba, Eliana Baron, aluna do Senai, foi a vencedora do 6º Prêmio Brasil Sul de Moda Inclusiva. O concurso contou com a participação especial da atriz Juliana Caldas, atriz da Rede Globo.

O projeto é pioneiro na Região Sul e através da moda, motiva estudantes para participarem dos cursos de artes, design e moda, e também para a criação e produção de peças adaptadas para pessoas com deficiência. Também foram premiados, Nicole Ulian, Marcos Faria, Milena Fernandes e Andreia Fischer. Parabéns a todos os envolvidos! Muito bacana a iniciativa! 

Fonte: nsc total