Super Promoção de Carnaval: Leve 3 Pague 2!

A Lado B Moda Inclusiva desenvolve e comercializa exclusivamente 2 tipos de calças e bermudas adaptadas e personalizadas para cadeirantes.

Aproveite o nosso Super Promoção de Carnaval e confira a qualidade das nossas peças. LEVE 3 E PAGUE 2!!!

Como adaptar e personalizar o seu pedido?

1-Escolha a Peça:

-Calças

-Bermudas

2-Escolha o Modelo:

Modelo 1: com abertura na frente em velcro ou zíper.

Modelo 2: com abertura na frente e nas laterais das pernas, além do bolso coletor interno para colocar a bolsa coletora.

37410826_1385267114906266_1086380607082070016_n  Calça Masculina - modelo 2

3-Escolha o tipo de tecido:

Brim Leve – Cores: preto, marinho, caqui e vinho.

Tactel UVProtection (secagem rápida e proteção solar) – Cores: preto, marinho e camuflado.

Moletom – Cores: cinza, azul royal, vermelho e verde militar.

4-Numeração / Tirar as Medidas:

Bem Simples! Você poderá tirar as medidas com uma régua ou fita métrica de uma peça que você usa. Confeccionamos toda numeração infantil e adulta.

5-Formas de Pagamento:

-À vista no boleto ou depósito bancário;

-Parcelado no cartão de crédito em 2x sem juros ou em até 10x com juros via PagSeguro.

6-Como Comprar:

Através do WhatsApp 15 99747-5034 você tira todas as suas dúvidas e monta o seu pedido.

Já conhece o Tênis Lado B para facilitar o calçar de pessoas com ou sem deficiência?

tenis-ladob

Saiba quais doenças dão direito a compra de carro com isenção para PCD

A lei de isenção de impostos foi criada para facilitar a mobilidade de pessoas que, em razão de deficiências físicas ou debilidades, tenham restrições para realizar atos comuns no seu dia a dia, como dirigir e se deslocar de um lugar ao outro.

Alguns tipos de deficiências ou doenças crônicas que comprometam a mobilidade se enquadram nas condições necessárias para a compra de carros para PcD.

Confira, abaixo, a lista de doenças que podem garantir a isenção:

-Amputações

-Artrite

-Artrodese (com sequelas)

-Artrose

-Autismo

-AVC

-AVE (Acidente Vascular Encefálico)

-Bursite e Tendinite graves

-Câncer (alguns tipos)

-Cegueira

-Contaminação por radiação

-Deficiência Mental (severa ou profunda)

-Deficiência Visual

-Deformidades congênitas ou adquiridas

-Doença de Paget em estados avançados

-Doença de Parkinson

-Doença renal, do fígado ou do coração

Doenças Degenerativas

-Doenças Neurológicas

-Encurtamento de membros e más formações

-Esclerose Múltipla

-Escoliose Acentuada

-Hanseníase

Hérnia de Disco

-LER (lesão por esforço repetitivo)

-Lesões com sequelas físicas

-Linfomas

-Manguito rotador

-Mastectomia

-Mastectomia

-Nanismo

-Neoplasia maligna

-Neuropatias diabéticas

-Paralisia Cerebral

-Paralisia irreversível e incapacitante

-Paraplegia

-Poliomielite

-Ponte de Safena (quando há sequelas ou limitações)

-Problemas graves na coluna

-Próteses internas e externas

-Quadrantomia

-Renal Crônico com uso de fístula

-Reumatoide

-Síndrome do Túnel do Carpo

-Talidomida

-Tendinite crônica

-Tetraparesia

-Tetraplegia

-Tuberculose ativa

No caso de dúvidas, como a existência de outras doenças crônicas, o Detran deve ser consultado.

Fonte: Lado B Moda Inclusiva

Já conhece o Tênis Lado B para pessoas com ou sem deficiência?

tenis-ladob

 

Projeto prevê pagamento de BPC a mais de uma pessoa com deficiência da mesma família

O Projeto de Lei 3260/19 permite que mais de uma pessoa com deficiência da mesma família possa receber o Benefício de Prestação Continuada (BPC). O texto, que tramita na Câmara dos Deputados, foi proposto pelo Senado e altera a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência.

Autora da proposta, a senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) argumenta que o objetivo é equiparar a condição das pessoas com deficiência à das pessoas idosas, para as quais a Lei Orgânica da Assistência Social (Loas) reconhece o direito individual ao BPC.

Na prática, o projeto determina que o BPC recebido por qualquer membro da família em razão de deficiência não será computado para fins de cálculo da renda familiar per capita que ampara sua concessão.

“É tão certo que o direito é pessoal e o valor não pode ser somado ao cálculo da renda familiar que esse é o procedimento adotado no caso dos idosos, permitindo-se, com toda razão, o acúmulo do benefício (recebimento do BPC por mais de um membro da mesma família com um idoso)”, diz a parlamentar.

Tramitação

O texto será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa; de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência; de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Câmara dos Deputados