Ela não anda, ele não enxerga, e os dois se guiam em aventuras

trevor-melanie-2-ladob-moda-inclusiva

Esse casal não deixou sua dificuldades físicas impedirem um ao outro de viver aventuras que muitos nem sonham em ter. Melanie Knecht nasceu com spina bifida, e Trevor Hahn perdeu a visão por problemas com glaucoma a 5 anos atrás, mas juntos, eles escalam montanhas!

“Foi apenas bom senso,” Knecht conta. “Ele tem as pernas, eu tenho os olhos — boom! Juntos, somos o time perfeito.”

Os dois vivem juntos em Fort Collins, no Colorado, e se conheceram numa aula de boxe adaptado. Eles se encontraram novamente algumas semanas depois numa aula de escalada adaptada, e logo descobriram da paixão mútua que têm pela natureza.

Knecht passou a infância acampando e explorando os arredores, e recentemente foi à Ilha da Páscoa, onde pôde escalar penhascos nas costas de alguém. Hahn sempre amou esportes em ar aberto e continuou praticando mesmo após ficar cego.

Os dois decidiram ser criativos para tentar explorar a natureza do Colorado. Então Knecht, em um carregador, é colocada por algum amigo ou parceiro de caminhada nas costas de Hahn. Ele escala e anda na trilha enquanto ela dá direções, e descreve os arredores durante todo o caminho.

Knecht explica que existe uma certa culpa em pedir ajuda para alguém sem deficiência, medo de ser um “peso”, até por não poder retribuir. Mas assim, os dois se entendem e sabem como é a realidade um do outro, e se ajudam na jornada.

“Faça perguntas sim sobre pessoas com deficiências, veja o que eles gostam e o que querem fazer. Mas não nos inclua porque você acha que nós não seremos capazes de fazer algo,” Knecht comenta.

Fonte: Virgula

Já pensou no presente do seu PAI CADEIRANTE? Calças e bermudas adaptadas e personalizadas!!! Mais informações sobre modelos, tecidos, cores e tamanhos. Mais informações pelo Whats: 15 99747-5034

leve 3 (1)

Designers desenvolvem acessórios que ajudam pessoas com deficiência a se masturbarem

design-colete-para-masturbacao-pessoas-com-deficiencia-ladob-moda-inclusiva

Masturbação ainda é um tabu, principalmente entre as mulheres. Mas já imaginou como essa questão é ainda mais complicada para pessoas com deficiência? Em Taiwan, uma a cada 25 pessoas tem algum tipo de limitação motora e muitas sofrem com a timidez e os preconceitos relacionados ao sexo – uma questão que chega a ser complicada até no diálogo com a família. Pensando em ajudar essas pessoas a conquistarem essa liberdade, os designers taiwaneses Hsin-Jou Huang, Szu-Ying Lai e Chia-Ning Hsu criaram um conjunto com três acessórios para atender esse público em suas necessidades sexuais.

Chamado Ripple, o kit contém um traje, uma máscara e um controle remoto e é indicado para quem possui limitações funcionais de nível moderado a grave que necessitam de cuidadores no dia a dia. Trabalhando com os quatro sentidos (tato, olfato, audição e visão), o design da peça é pensado para uma experiência completa, acolhedora e com total privacidade.

O traje infla gradualmente em áreas sensíveis do corpo, como seios e coxas, exercendo uma pressão que lembra o toque humano. Estímulos como vibração e até ar aquecido também são alguns dos recursos liberados pelo colete. A máscara, por sua vez, tem a função de bloquear a luminosidade, libera feromônio e também acompanha fones de ouvido que emitem sons de ASMR (Autonomous Sensory Meridian Response) – recurso em áudio que promove um relaxamento e diminui a ansiedade.

No final de cada sessão, o controle remoto emite um aviso ao cuidador para poder entrar no quarto. Vale lembrar que os designers também pensaram em promover uma sensação de acolhimento (embora que o kit não substitua, claro, a atenção humana): após atingir o orgamo, o colete faz uma pressão no peito do usuário, simulando um abraço.

Fonte: Casa Vogue

Já pensou no presente do seu PAI CADEIRANTE? Calças e bermudas adaptadas e personalizadas!!! Mais informações sobre modelos, tecidos, cores e tamanhos. Mais informações pelo Whats: 15 99747-5034

promo-carna-2

Empresa japonesa cria sapatos com GPS para encontrar idosos perdidos

sapato_gps

A resposta para questões complexas muitas vezes é mais simples do que parece – e, com generosas pitadas de criatividade, problemas graves podem ser atenuados ou mesmo resolvidos através da engenhosidade e da imaginação humana. Foi isso que a empresa japonesa Wish Hills fez ao desenvolver o primeiro sapato com GPS – uma ideia que em princípio pode parecer curiosa ou mesmo cômica, mas que é capaz de ajudar idosos que sofram, por exemplo, de demência.

Batizados de “GPS Dokodemo Shoes”, os sapatos possuem um localizador instalado no pé esquerdo, capaz de oferecer a posição de quem os veste através de smartphones e computadores. Segundo um porta-voz da empresa, pessoas que sofrem de demência justamente não costumam usar smartphones capazes de oferecer localizações, mas sapatos elas sempre usam – daí a ideia de inserir o GPS no interior do calçado. A tecnologia envia notificações para um dispositivo toda vez que o usuário se afasta de casa, e ainda oferece a posição da pessoa em um mapa.

Segundo a empresa os “GPS Dokodemo Shoes” são capazes de salvar vidas, e custam cerca de R$ 1 mil, mas estão disponíveis por enquanto somente no Japão, um dos países com a população mais velha do mundo – cerca de 25% dos japoneses superam os 65 anos de idade. No mundo, aproximadamente 47,5 milhões de pessoas sofrem de demência.

Fonte: Hypeness

Burguer King leva inovação ao seu comercial na TV aberta

maxresdefault

A rede de fast-food reforça posicionamento de que todos são bem-vindos e levanta conscientização sobre representatividade e acessibilidade.

Pela primeira vez no Brasil, o Burger King traz a inovação de ter um comercial com audiodescrição inserindo o recurso no canal principal de áudio na TV aberta.

Ou seja, pela primeira vez cegos e videntes (pessoas que enxergam) serão impactados pelo mesmo filme. Normalmente esse recurso fica disponível no canal secundário, acionado pela tecla SAP.

Eduardo, pessoa com deficiência visual e consumidor da marca é o protagonista da nova campanha – promoção King em Dobro, que permite combinar dois sanduíches da rede por R$ 15.

A escolha do protagonista tem como objetivo conscientizar sobre a importância da representatividade uma vez que, segundo o Censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil há 46 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência, sendo que a visual é a mais comum delas, somando mais de 6,5 milhões de pessoas, o equivalente a 3,5% da população nacional.

Para o Burger King, dar visibilidade e destacar a diversidade do público faz parte do DNA da marca. “Nós trabalhamos constantemente para que todos se sintam acolhidos e livres para serem quem são, respeitando suas individualidades. Lançar a primeira campanha com audiodescrição em rede aberta é um reflexo do nosso posicionamento. Queremos que todos possam ter o mesmo envolvimento e a mesma absorção com a nossa campanha.”, reforça Ariel Grunkraut, diretor de Marketing e Vendas do Burger King Brasil.

Em paralelo com o novo comercial, o Burger King também assume o compromisso de continuar promovendo ações dentro e fora da empresa. Além das lojas contarem com cardápios em Braile, os novos projetos de restaurantes estão arquitetados para serem 100% acessíveis ao consumidor.

Há também uma iniciativa que será ampliada nível Brasil até o fim do ano para ajudar os consumidores com deficiência auditiva no momento do pedido, em parceria com a Signumweb – startup especializada em comunicação inclusiva.

Quando falamos dos canais digitais, o BK terá seu site acessível até o fim deste ano, o app e o totem até 2020. Já pensando em colaborador, a empresa mantém parceria com diversas ONGs espalhadas pelo Brasil que tem como objetivo auxiliar na captação de PCDs e acompanhar o desempenho destes colaboradores em suas atividades. No momento, há vagas em aberto e basta se cadastrar aqui para se candidatar.

Além de todos os compromissos da marca firmados com o tema, o Burger King contou com a parceria da Sondery – Creative Accessibility, consultoria que cria soluções de acessibilidade para o mercado de consumo, para garantir que desenvolvimento da campanha envolvesse pessoas com deficiência, respeitando um modo de pensar inclusivo, e resultando numa campanha que transmite a mensagem correta: de que a deficiência é só uma característica, pessoas com deficiência também são consumidores e que todos devem se sentir bem-vindos em todos os lugares e por todas as pessoas.

A nova campanha do King em Dobro, que está presente em TV e meios digitais, é assinada pela David e entrou no ar no dia 24 de julho.

No filme, Eduardo está em uma das lojas do BK, usando a tradicional coroa de cartolina, e se deliciando com um Big King e um Cheddar Duplo, sanduíches que fazem parte da promoção 2×15.

Fonte: Promoview

Prêmio PhotoChallenge 2019

photo-2

Tema: A DITADURA DA BELEZA

O Jak&Jil sonha com um mundo onde todos os tipos de beleza sejam aceitos, e que cada pessoa seja incluída por aquilo que a faz diferente. Mas até que essa se torne a realidade, nós desejamos encontrar estudantes que estejam tomando as medidas necessárias para ajudar a reduzir os impactos da Ditadura da Beleza. Se você acredita fortemente que sua foto representa uma declaração contra a Ditadura da Beleza, por favor, inscreva-se! Não perca a chance de ganhar $3.000 dólares e de, ainda, doar $1.000 dólares para uma das ONGs apoiadoras desta causa. Para maiores informações sobre o PhotoChallenge 2019, confira nossos Termos & Condições.

SOBRE O PRÊMIO

  • O prêmio total é de US$ 4.000 (quatro mil dólares)
  • A quantia de $3.000 (três mil dólares) irá para a foto vencedora e a quantia de $1.000 (mil dólares) para uma ONG (apoiadora do PhotoChallenge 2019) escolhida pelo vencedor.