tttt

Como reeducar o intestino na lesão medular?

Há nervos na medula espinhal que controlam a evacuação e se eles estiverem danificados, a sensação das fezes se movendo pelo corpo e da necessidade de esvaziar o intestino é afetada. Como resultado, pode ser difícil saber quando o seu intestino está cheio e você também pode ter problemas para controlar a liberação de fezes. Isso pode causar diferentes tipos de problemas intestinais:

  • Vazamento intestinal
  • Constipação
  • Uma combinação dos dois

Vazamento intestinal

O vazamento intestinal ocorre quando você não consegue controlar os músculos de seu intestino. Isso pode resultar em vazamento acidental das fezes ou urgência para ir ao banheiro. Os acidentes intestinais podem ser uma experiência desagradável e também podem causar irritação da pele e infecções de bexiga – todos esses fatores podem afetar bastante a autoconfiança e o bem estar de uma pessoa.

Constipação

A constipação ocorre quando as fezes no intestino ficam lá por muito tempo, tornando-se ressecadas e endurecidas. Isso dificulta a defecção e resulta na impossibilidade de defecar. Os sintomas variam de pessoa para pessoa, mas os mais comuns são tensão, inchaço e desconforto intenso.

Combinação

Você pode apresentar uma combinação de vazamento intestinal e constipação – quando fezes mais maleáveis ou fluidas passam através das fezes endurecidas presas no cólon, muitas vezes provocando um acidente intestinal.

Já reeducação de seu intestino após a lesão medular é possível com planejamento e dedicação. Esvaziar o intestino de forma regular e evitar a impactação fecal e a constipação intestinal são os objetivos do programa, além de mantê-lo limpo.

Regras básicas para reeducação intestinal:

  1. Seguir uma dieta balanceada com alimentos laxantes e ricos em fibras vegetais;
  2. Beber adequada quantidade de líquidos ao dia (de 2 a 2,5 litros/dia);
  3. Realizar exercícios físicos diariamente;
  4. Ter um horário preestabelecido para estimular a defecação, de preferência após uma refeição ou após beber líquidos quentes. Fazer isto, mesmo se tiver evacuado antes;
  5. Sentar no vaso sanitário sempre que possível, ou deitar do lado esquerdo para estimular a defecação;
  6. Realizar massagem abdominal no sentido horário (do lado direito para o esquerdo);
  7. Usar supositórios (se você tiver o intestino com esfíncter flácido);
  8. Realizar estímulo dígito anal ou extração das fezes;
  9. Observar a freqüência das eliminações e a consistência das fezes. Caso estejam infreqüentes, com intervalos superiores à 3 dias, e/ou endurecidas, certifique-se de que todos os itens anteriores foram realizados. Só então use o laxante oral;
  10. O laxante escolhido deve ser o mais natural possível, usá-lo na dose recomendada e, assim que possível, tentar substituí-lo por alimentos ricos em fibras vegetais.

Estabeleça um horário regular, no qual você possa estimular o esvaziamento intestinal. Suas eliminações podem ser diárias, em dias alternados, ou a cada três dias. Evite usar grandes enemas (lavagem intestinal). Eles diminuem o tônus normal da musculatura intestinal. Evite também, tomar rotineiramente laxantes orais de composição muito forte.

Material para o esvaziamento intestinal: Luvas, minilax (caso tenha indicação) e óleo mineral (para lubrificação da luva).

Observação Importante: Também não deixe de consultar um médico e seguir orientações nutricionais.

Já conhece as calças e bermudas adaptadas e personalizadas da Lado B Moda Inclusiva?

authentic leather