Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência começará a vigorar a partir do mês de janeiro/ 2016.

Empresas e Poder Público precisam conhecer e se adaptar a nova lei para evitar punições.

Autor: Brasil. Congresso Nacional. Câmara dos Deputados

Descrição: A publicação traz a Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015, que institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Atualizada em 09/07/2015.

Edição: 1ª

Ano: 2015

Páginas: 58

Formatos: PDF e papel

Idioma: português

ISBN: 978-85-402-0425-6

Acesse e confira: http://goo.gl/OAtdpL

Já conhece a Loja Virtual da Lado B Moda Inclusiva? www.ladobmodainclusiva.com.br

como ter calca-01

Oakley – O Novo Ícone Mundial Da Moda, Com Deficiência

O pequeno Oakley tem apenas 1 ano e 2 meses e já é um “fashionista” do Instagram. Ele nasceu com simbraquidactilia, uma deficiência no braço direito. Quando ele ainda tinha poucos meses, seus pais – Victoria e Greg – decidiram criar uma conta para a criança no Instagram.

Oakley - o novo ícone mundial da moda, com deficiência
“Antes de ele nascer, eu era um pouco contra redes sociais, mas assim que ele nasceu, estava tão orgulhoso, que queria que as pessoas o vissem imediatamente.E vissem que ele não era diferente de ninguém”, diz Greg.

Diversas marcas mandam roupas para o pequeno Oakley. Com pouco mais de um ano de vida, ele tem mais de 40 pares de sapatos, 20 chapéus, 50 babadores e mais de 50 camisetas. Estas fotos estilosas e superfofas ainda rendem a ele mais de 15 mil seguidores no Instagram.

Recentemente, Oakley ganhou um irmãozinho, Huxley, e os pais começaram a incluir o bebê nas fotos. Geralmente os dois vestem roupas iguais.

Fonte: Tribuna da Bahia

Já solicitou o Passe Livre Federal (Interestadual)?

Por Dra. Dariene Rodrigues

O Passe Livre é um programa do Governo Federal que proporciona a pessoas carentes com deficiência gratuidade nas passagens para viajar entre os estados brasileiros. O Passe Livre é um compromisso assumido pelo governo e pelas empresas para assegurar o respeito e a dignidade das pessoas portadoras de deficiência. Vale destacar que esse é um direito que todos podem e devem defender ainda que não fosse regulamentado por lei. É um direito justo e é legal!

Quem tem direito ao Passe Livre?
Pessoa com deficiência física, mental, auditiva, visual ou renal crônica comprovadamente carente.

Quem é considerado carente?
Aquele com renda familiar mensal per capta de até um salário mínimo. Para calcular a renda, faça o seguinte:

– Veja quantos familiares residentes em sua casa recebem salário. Se a família tiver outros rendimentos que não o salário (lucro de atividade agrícola, pensão, aposentadoria, etc.), esses devem ser computados na renda familiar.

– Some todos os valores.

– Divida o resultado pelo número total de familiares, incluindo até mesmo os que não têm renda, desde que morem em sua casa.

– Se o resultado for igual ou abaixo de um salário mínimo, o portador de deficiência será considerado carente.

Segue a relação de documentos necessários para solicitar o Passe Livre:

– Cópia de um documento de identificação. Pode ser um dos seguintes:
– Certidão de Nascimento;
– Certidão de Casamento;
– Certificado de Reservista;
– Carteira de Identidade;
– Carteira de Trabalho e Previdência Social;
– Título de Eleitor;
– Carteira Nacional de Habilitação.

– Atestado (laudo) da equipe multiprofissional do Sistema Único de Saúde (SUS), comprovando a deficiência ou incapacidade do interessado.
Requerimento, acompanhado da Declaração da Composição e Renda Familiar (formulário em anexo).

Como solicitar o Passe Livre?

Fazendo o download dos formulários (http://www.transportes.gov.br/direto-ao-cidadao/passe-livre/2-uncategorised/2761-formularios-para-requisicao-passe-livre.html) e preenchendo-os. Uma vez preenchidos os formulários originais, assim como uma cópia de um dos documentos de identificação acima relacionados, devem ser enviados ao Ministério dos Transportes no seguinte endereço:
Ministério dos Transportes, Caixa Postal 9600 – CEP 70.040-976 – Brasília (DF).

Escrevendo para o endereço, acima citado, informando o seu endereço completo para que o Ministério dos Transportes possa lhe remeter o kit do Passe Livre.

Em ambos os casos, as despesas de correio serão por conta do beneficiário.
– Atenção: Não aceite intermediários! Você não paga nada para solicitar o Passe Livre.

O Passe Livre será aceito pelos seguintes tipos de transporte coletivo interestadual: ônibus, trem ou barco. Não será válido para o transporte urbano ou intermunicipal dentro do mesmo estado, nem para viagens em ônibus executivo e leito.

Transporte coletivo interestadual convencional por ônibus, trem ou barco, incluindo o transporte interestadual semi-urbano. O Passe Livre não vale para o transporte urbano ou intermunicipal dentro do mesmo estado, nem para viagens em ônibus executivo e leito.
Basta apresentar a carteira do Passe Livre do Governo Federal junto com a carteira de identidade nos pontos-de-venda de passagens, até três horas antes do início da viagem. As empresas são obrigadas a reservar, em cada viagem, dois assentos para atender às pessoas portadoras do Passe Livre.

Se as vagas já estiverem preenchidas, a empresa tem obrigação de reservar a sua passagem em outra data ou horário. Caso você não seja atendido, procure nos principais terminais rodoviários do país as salas de apoio e fiscalização da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, para obter informações ou fazer reclamações, ou ainda, fale com a Ouvidoria através do telefone 166.

No caso da pessoa com deficiência necessitar de um acompanhante, o benefício também será possível. Segue abaixo a relação de documentos que a pessoa com deficiência deverá apresentar para ter direito ao acompanhante:

Cópia de um documento de identificação do Acompanhante. Pode ser um dos seguintes:
– Certidão de Nascimento;
– Certidão de Casamento;
– Certificado de Reservista;
– Carteira de Identidade;
– Carteira de Trabalho e Previdência Social;
– Título de Eleitor;
– Carteira Nacional de Habilitação.

– Deve constar no Laudo Médico do portador de necessidades especiais, declaração do mesmo médico que atestou a deficiência, caso seja imprescindível à presença de acompanhante durante a locomoção em viagem.

– Requerimento específico preenchido com os dados do acompanhante, onde deverá constar além de outras informações, a renda familiar mensal. As regras para calculo da renda per capta do acompanhante são as mesmas do portador de necessidades especiais (formulário em anexo).
Informações e Reclamações

Informações:
Posto de atendimento – SAN Quadra 3 Bloco N/O térreo – Brasília/DF
Telefones: (61) 2029-8035.
Caixa Postal – 9.600 – CEP 70.040-976 – Brasília/DF
e-mail: passelivre@transportes.gov.br

Reclamações:
e-mail: passelivre@transportes.gov.br
Caixa Postal – 9.600 – CEP 70.040-976 – Brasília/DF

Já conhece a Lado B Moda Inclusiva? Pioneira no Brasil na confecção de roupas para pessoas com deficiência.

como comprar

Fonte: Lado B Moda Inclusiva

Vencedores do 3° Prêmio Brasil Sul de Moda Inclusiva

No dia 10 de dezembro, evento realizado na última quinta-feira, 10, no Hotel Majestic, em Florianópolis, e que tinha como objetivo motivar entre estudantes de moda e estilistas a criação e propostas de roupas destinadas aos deficientes.

Confira os vencedores de 2015:

1° Colocado: Emmanuel Goulart

2° Colocado: Janaina Gnoato

3° Colocado: Taise Goulart

4° Colocados: Diego Sauer / Júlia Cris

vencedores-ladon

O que é e como tratar a MICROCEFALIA?

Por Dra. Dariene Rodrigues 

Microcefalia é uma condição neurológica, que não tem cura, em que a cabeça da criança é significativamente menor do que a de outros da mesma idade e sexo. Microcefalia normalmente é diagnosticada no começo da vida e é resultado do cérebro não crescer o suficiente durante a gestação ou após o nascimento.

microcefalia-ladob

Crianças com microcefalia tem problemas de desenvolvimento. Não há tratamentos para a microcefalia, mas tratamentos realizados desde os primeiros anos melhoram o desenvolvimento e qualidade de vida. A microcefalia pode ser causada por uma série de problemas genéticos ou ambientais.

Diagnóstico

A microcefalia é diagnosticada por meio do acompanhamento do crescimento e desenvolvimento do bebê. O médico irá colocar uma fita métrica em torno da cabeça do bebê e marcar seu tamanho. Esta medida e também o tamanho da criança serão feitas durante os primeiros anos de vida do bebê e comparadas com uma tabela padronizada a fim de determinar se a criança tem microcefalia.

O médico também pode solicitar exames como: tomografia computadorizada da cabeça, ressonância magnética e exames de sangue para ajudar a determinar a causa da microcefalia.

Para evitar a microcefalia no bebê a gestante pode tomar medidas como:

-Não tomar bebidas alcoólicas e usar medicamentos durante a gravidez sem indicação do obstetra;

-Evitar a toxoplasmose e doenças infecciosas como herpes e rubéola, tomando as vacinas e medidas necessárias;

-Evitar a contaminação com mercúrio e outros metais pesados.

Além disso, também é recomendado que todas as grávidas usem um repelente com diariamente para não ser picada pelo Aedes Aegypt, causador da dengue, Zika e chikungunya. O repelente deve ser repassado a cada 6 horas em todo o corpo e na roupa, e não é preciso se preocupar porque ele pode ser usado durante a gravidez, porque é seguro e não prejudica o bebê. Outras medidas que podem evitar a picada dos mosquitos são usar roupas de manga comprida, calça comprida e meias.

Tratamento

Não há tratamento medicamentoso para a microcefalia que possa ser capaz de fazer a cabeça da criança voltar ao normal. É orientado realizar terapias para melhorar as habilidades da criança.

 

A criança com microcefalia pode ter outros problemas como:

-Retardo mental

-Atraso nas funções motoras e de fala

-Distorções faciais

-Nanismo ou baixa estatura

-Hiperatividade

-Epilepsia

-Dificuldades de coordenação e equilíbrio

-Alterações neurológicas.

-Algumas crianças com microcefalia terão a inteligência normal

O tratamento da microcefalia deve ser orientado pelo pediatra e neurologista, porém é necessário a intervenção de enfermeiros, fisioterapeutas e outros terapeutas para ajudar a criança a se desenvolver com o mínimo de limitações possível e, para melhorar a qualidade de vida da criança.

1-Fazer fisioterapia

Para melhorar o desenvolvimento motor, aumentar o equilíbrio e evitar atrofia dos músculos e os espasmos musculares é importante fazer o máximo de sessões de fisioterapia possível, pelo menos 3 vezes por semana, realizando exercícios simples com bola de Pilates, alongamentos, sessões de psicomotricidade e hidroterapia podem ser úteis.

A fisioterapia é indicada porque pode ter resultados no desenvolvimento físico da criança, mas também ajuda no desenvolvimento intelectual.

2-Realizar terapia ocupacional

Para aumentar a autonomia a criança deve realizar terapia ocupacional várias vezes por semana, pois a realização de atividades, como escovar os dentes e tentar comer utilizando talheres, ajudam a criança a ficar cada vez mais independente, podendo realizar tarefas sozinho.

Para melhorar a capacidade de socialização deve-se avaliar a possibilidade de manter a criança em uma escola normal para que possa interagir com outras crianças que não possuem microcefalia, podendo participar de jogos e brincadeiras que promovem a interação social. No entanto, se houver deficiência intelectual a criança provavelmente não irá aprender a ler e a escrever, embora possa ir para a escola para ter contato com outras crianças.

Em casa, os pais devem estimular a criança o máximo possível, fazendo brincadeiras de frente para o espelho, estando do lado da criança e participar sempre que possível em reuniões de família e amigos para tentar manter o cérebro da criança sempre ativo.

3-Fazer fonoaudiologia

Para melhorar a capacidade para falar a criança deve ter acompanhamento de um fonoaudiólogo pelo menos 3 vezes por semana.

Além disso, os pais devem cantar com a criança pequenas músicas e falar com ela olhando nos olhos durante todo o dia, mesmo que ela não responda ao estímulo. Também deve-se usar gestos para facilitar o entendimento do que está dizendo e captar melhor a atenção da criança.

4-Tomar remédios

A criança com microcefalia pode precisar tomar medicamentos indicados pelo médico segundo os sintomas que apresenta, como anticonvulsivante para reduzir as convulsões ou para tratar a hiperatividade, como Diazepam ou Ritalina, além de analgésicos, como Paracetamol, para diminuir a dor nos músculos, devido a tensão excessiva.

5-Fazer cirurgia na cabeça

Em alguns casos, pode-se realizar uma cirurgia sendo feito um corte na cabeça para permitir o crescimento do cérebro, reduzindo as sequelas da doença. Porém, esta cirurgia para ter resultado deve ser feita até aos 2 meses do bebê e não é indicada para todos os casos, somente quando podem existir muitos benefícios e poucos riscos associados.

Já comprou o presente de Natal para seu amigo cadeirante?

natal-03

 

 

Série artística recria pinturas clássicas com crianças portadoras de Síndrome de Down

Soela Zani é uma fotógrafa que usa toda sua sensibilidade para tratar da Síndrome de Down maneira delicada e belíssima.

Em sua série “Todo ser humano é uma obra de arte”, a artista recriou obras consagradas da pintura com meninos e meninas portadores da síndrome, onde as diferenças são um mero detalhe.

1-The Dancer

obras-famosas-1

2-O Filho do Homem

obras-famosas-2

3-Prima Ballerina

obras-famosas-3

4-Master John Heathcote

obras-famosas-4

5-Miss Bowles

obras-famosas-5

6-Julie Manet

obras-famosas-6

7-Las Meninas

obras-famosas-7

8-The Infant Samuel

obras-famosas-8

9-El Pífano

obras-famosas-9

10-Paulo as Harlequin

obras-famosas-10

11-Clara Serena Rubens

obras-famosas-11

12-Master Bunnury

obras-famosas-12

13-O Menino e o Coelho

obras-famosas-13

Fonte: Soela Zani

Já conhece a Loja Virtual da Lado B Moda Inclusiva?

PARCELE