Veja como prevenir o aparecimento de úlceras de pressão ou escaras

Por Dra. Dariene Rodrigues

A úlcera de pressão ou escara corresponde a uma lesão de pele causada pela isquemia (interrupção sanguínea) em uma determinada área, devido a uma compressão por uma proeminência óssea durante um tempo prolongado.

Pode ocorrer em várias regiões do corpo, porém os locais mais comuns são: região sacral, isquiática (principalmente em indivíduos que usam cadeira de rodas), trocantérica, calcâneo, tronco, cotovelos e região posterior da cabeça. Confira os principais pontos na imagem:

1.1-pontos pressão_color-ladob

Os idosos, as pessoas que sofreram algum tipo de lesão medular e os pacientes hospitalizados são os três grandes grupos de indivíduos com maior probabilidade de desenvolverem úlcera de pressão ou escara.

Alguns fatores podem influenciar o aparecimento dessas lesões:
-Pacientes acamados, que apresentam imobilidade;
-Pessoas que utilizam cadeira de rodas, sem um apoio adequado, ou que permanecem muito tempo numa mesma posição, podem desenvolver a úlcera isquiática;
-A idade avançada, incontinência fecal e urinária, desnutrição, diabetes, hipertensão arterial sistêmica também são fatores que estão associados e contribuem para o aparecimento.

Alguns sinais de perigo do aparecimento das úlceras de pressão:
-pele avermelhada
-manchas escuras
-pele mais quente
-pele mais pálida

As úlceras de pressão ou escaras podem ser evitadas. Os princípios básicos para a prevenção são:

Alívio da pressão

-Indivíduos acamados devem ser mudados de posição (decúbito dorsal, ventral e laterais) no máximo a cada 2 horas.
-Evite rugas nas roupas e lençóis;
-Utilize colchão e assento de casca de ovo, ar ou água;
-Quando deitado de lado, coloque sempre um travesseiro entre os joelhos e entre os tornozelos;
-A elevação da cabeceira da cama para pacientes acamados deve permanecer elevada por mais de 20 graus por curtos períodos, como por exemplo, durante as refeições para não prejudicar a drenagem linfática;
-Indivíduos que usam cadeira de rodas, devem mudar de posição a cada 30 minutos para diminuir a pressão na região isquiática. A elevação do tronco por 60 segundos alivia a região melhorando a circulação sanguínea local;
–Evite usar roupas, sapatos e aparelhos ortopédicos apertados.

Higiene e cuidado com a pele

-Inspecione diariamente sua pele, e nas áreas de difícil visualização, utilize um espelho ou solicite ajuda de outra pessoa;
-Tome banho diariamente mantendo a pele sempre limpa e hidratada;
-A limpeza da pele deve ser realizada com água em temperatura agradável, sabão neutro, evitando a fricção excessiva.
-O excesso de umidade, principalmente se tratando de suor, urina e fezes pode aumentar em 4 vezes a incidência do aparecimento da úlcera de pressão ou escara;
-Depois de limpa deve-se utilizar hidratantes como óleos de ácidos graxos essenciais ou ainda curativos e revestimentos protetores como placas de hidrocolóides.
-tome sol por curtos períodos e nunca nas horas de maior calor;
-não apóie diretamente o corpo sobre superfícies como o metal, que aquecem com o sol, ou outras fontes calóricas.

Suporte nutricional

-Para uma adequada cicatrização é fundamental um aporte nutricional, como um dieta rica em proteínas.
-Um acompanhamento por um nutricionista é fundamental.

Circulação local

-A movimentação tanto passiva quanto ativa melhora a circulação revertendo a fator desencadeante e promovendo uma melhor cicatrização;
-No caso de pacientes acamados a fisioterapia motora contribui para o aumento do fluxo sanguíneo local.

Calças e Bermudas Adaptadas

A empresa Lado B Moda Inclusiva, apresenta bermudas e calças adaptadas, desenvolvidas com o JEANS MEGAFLEX, que oferece algumas soluções para facilitar as tarefas relacionadas com cuidados de higiene pessoal e vestuário, tais como:

-Desenvolvida com avançado processo tecnológico – MegaflexThermaComfort

-Mantém o visual do jeans com o conforto do moletom

-Mantém a temperatura ideal do corpo

-Modelagem especial com elástico no cós, que possibilita a acomodação perfeita

-Abertura frontal da peça com botão de metal e velcro resistente para facilitar a realização da prática do cateterismo

-Aberturas laterais com velcro resistente para facilitar o vestir e o despir.

-Não apresenta bolsos ou qualquer tipo de aviamento, na região posterior das peças, que possam gerar algum tipo de compressão e facilitar o aparecimento de escara.

-Permitindo que a troca da peça possa ser facilmente realizada com o idoso ou deficiente na posição deitada.

-Opção de bolso externo para guardar acessórios

Mais informações: www.ladobmodainclusiva.com.br

Fonte: Lado B Moda Inclusiva

Exposição Itinerante: “Olhar Inclusivo”

A Exposição Itinerante “Olhar Inclusivo” da Fótografa Kica de Castro faz parte de mais uma edição do Fórum Municipal Permanente da Pessoa com Deficiência (FOMPPED), de autoria do vereador André Bandeira, cujo principal objetivo é o de discutir políticas e ações, públicas e privadas, relacionadas à acessibilidade, inclusão social e cidadania.
A Kica de Castro Fotografias existe desde 2000. No ano de 2007 incluiu em suas atividades o agenciamento de pessoas com alguma deficiência, para o mercado de trabalho, comercial (publicidade) e fashion (moda), não alterando o nome da empresa, porque como já trabalha com fotografias, foi apenas complementar as atividades.

Vendo o potencial, a vontade de querer trabalhar, decidiu estudar a possibilidade de investir nesse mercado de trabalho, deixando o emprego fixo, para estar na frente da agência, em busca de oportunidade para todos.
Período de exposição:
Data: 26 de agosto (quarta-feira) as 19h00.
Local: Shopping Piracicaba

26/08 a 09/09: no Shopping Piracicaba
10/09 a 25/09: no Senac Piracicaba

Fonte: Lado B Moda Inclusiva

Modelo com síndrome de Down vai desfilar no New York Fashion Week

A australiana Madeline Stuart, que tem síndrome de Down, trabalha como modelo há apenas quatro meses, mas já é o rosto de duas campanhas fotográficas. Agora, a jovem de 18 anos se prepara para um dos maiores eventos da indústria da moda – a New York Fashion Week. “Fiquei muito animada porque eu amo a passarela”, contou Madeline, que vai desfilar pela marca italiana FTL Moda, em parceria com a Fundação Christopher Reeve.

“Quero continuar trabalhando como modelo e ter minha própria linha de roupas”, disse a jovem que sonha em ser modelo da Chanel ou da marca chinesa Forever 21. A mãe, Rosanne Stuart, afirma que está feliz porque a filha faz algo que ama e vê o impacto positivo do trabalho. “Nós estamos espalhando o tema inclusão e esperamos poder mudar o modo como a sociedade vê a deficiência”.

No Instagram, a adolescente já tem mais de 70 mil seguidores. Ela posta fotos dos ensaios e campanhas, nos bastidores do trabalho e na academia. Madeline afirma que esportes e atividade física são seus hobbies. Além da ginástica, faz natação, basquete e dança. O amor por esportes acabou entrando na carreira de modelo de Madeline, pois o primeiro contrato da adolescente foi com uma marca australiana de roupas de ginástica.

Madeline foi convidada para desfilar no NYFW para a marca italiana FTL MODA em parceria com a Fundação Christopher Reeve. A marca já realizou, em fevereiro, um show em Nova York com modelos com deficiência. A primeira pessoa com síndrome de Down a desfilar nas passarelas do New York Fashion Week foi a atriz Jamie Brewer, do seriado American Horror Story.

Fonte: em.com.br

Lado B Moda Inclusiva é Certificada com o Selo Social 2015

 

ladob-selo

A Prefeitura de Sorocaba e o Instituto Abaçaí realizaram no dia 13, a partir das 19h, a cerimônia de entrega da certificação do Selo Social 2015, no auditório do Parque Tecnológico de Sorocaba. Empresas, entidades e órgãos públicos que cumpriram os critérios e requisitos do projeto, e que contribuíram para o desenvolvimento social do município, receberam o selo social.

Realizado pelo Instituto Abaçaí, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), o Selo Social é uma estratégia para estimular boas iniciativas e reconhecer o trabalho de instituições que investiram em políticas de desenvolvimento social no Município.

O Selo Social utiliza indicadores baseados nos oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODMs) estabelecidos pela ONU: combate à fome e à miséria; acesso à educação básica de qualidade para todos; igualdade entre sexos e a valorização da mulher; redução da mortalidade infantil; melhoria da saúde das gestantes; combate à Aids, à malária e a outras doenças; qualidade de vida e respeito ao meio ambiente; e a união de toda a sociedade em prol do desenvolvimento.

Os 75 participantes receberam palestras, seminários, cursos de formação e assessoria individualizada para planejar suas ações sociais. Esse trabalho foi feito pelo Instituto Abaçaí. Durante os cursos de formação, os participantes aprenderam, por exemplo, sobre Marketing Relacionado à Causa (MRC), gestão de projetos, captação, comunicação e administração de recursos.

Ao final das atividades as instituições inscritas no Selo Social 2015 de Sorocaba tiveram que entregar seu relatório final de impacto social. Para obter a certificação, os participantes também tiveram que comprovar ter regularidade fiscal e promover investimento interno que melhorasse a qualidade de vida dos funcionários, e investimento externo de ajuda à comunidade.

A empresa Lado B Moda Inclusiva, representada pela sua idealizadora, Dra. Dariene Rodrigues foi uma das certificadas na cerimônia, devido ao desenvolvimento de seus projetos de Responsabilidade Social – “Jornal Inclusão Brasil”, “Rádio Jornal Inclusão FM” e “Agência Inclusão”

Mais informações sobre a Lado B Moda Inclusiva: contato@ladobmodainclusiva.com.br

Como a Calça Megaflex Adaptada pode facilitar o dia a dia do cuidador

O termo cuidador de idosos substitui o antigo acompanhante ou dama de companhia, mas as funções são as mesmas.

O cuidador é contratado para cuidar da pessoa idosa ou da pessoa com algum tipo de deficiência.

A empresa Lado B Moda Inclusiva, apresenta bermudas e calças adaptadas, desenvolvidas com o JEANS MEGAFLEX, que oferece algumas soluções para facilitar as tarefas dos cuidadores de idosos relacionadas à higinene pessoal e vestuário.

Veja alguns benefícios:

-Desenvolvidas com avançado processo Têxti/Tecnológico – MegaflexThermaComfort

-Aviamentos facilitadores (botões e velcro) para abertura e fechamento das peças

-Modelagem especial que possibilita a acomodação perfeita, principalmente para quem faz uso de calça plástica (fralda), sem causar nenhum tipo de desconforto ou que haja a necessidade de aquisição de uma modelagem maior;

-Abertura frontal das peças para facilitar a realização da prática do cateterismo (introdução de cateter para dreno da urina);

-Opção de aberturas laterais da peça para facilitar o vestir e o despir nos membros inferiores, promovendo uma maior independência e/ou facilitando a ajuda de outra pessoa (Cuidador);

-Bolso interno como opção para o armazenamento de bolsa coletora;

-Opção de bolso externo para guardar acessórios.

Mais informações sobre o produto: http://zip.net/bmrp8Y

Fonte: Lado B Moda Inclusiva / Dra. Dariene Rodrigues

Paraplégica posa de lingerie para provar que deficientes também são sensuais

Em 2010, um acidente na despedida solteira da americana Rachelle Friedman Chapman, então com 24 anos de idade, mudou sua vida, deixando a jovem paralítica do peito para baixo. Cinco anos depois, ela se tornou escritora e palestrante, esposa e mãe.

“Fiquei paralítica em um acidente horrível que mudou não somente a minha vida, mas a vida dos que me cercam. Meu corpo mudou e a habilidade de fazer o que eu queria foi embora”, escreveu Rachelle em seu Instagram.

Rachalle usa um cateterismo vesical para ajudar no controle do esfíncter e da bexiga, mas o artifício influencia negativamente na autoestima de quem o usa. “O cateterismo é parte de mim, mas é tudo o que sou”.

A americana luta, no entanto, para acabar com o estigma de que pessoas com deficiênciasmuitas vezes vistas como assexuais, não são capazes de atrair parceiros. Pensando nisso, ela posou de lingerie para um ensaio sensual para provar que é tão sexy quanto qualquer outra pessoa. “Queria fazer algo não só por minha autoestima mas para qualquer um que está na minha situação e pensa não ser bonito por causa deste problema”, afirmou.

Ela disse ainda que seu objetivo é ajudar a acabar com o preconceito que as pessoas com deficiência sofrem. “Estou fazendo isso para mostrar que somos capazes, seres sexuais. Não estou glamourizando a Minha paralisia é uma farte horrível da minha vida e espero pela cura. Mas, nesse meio tempo, preciso amar a mim mesma”, concluiu.